| Miniconto 26 | Posfácio

22.08.2019

Olhava para os livros como se fossem filhos. Cada um lembrava um aspecto de si mesmo, um dia agradável ou uma pessoa que fazia falta. O quiosque servia mais como armário de recordações do que ponto de venda. Sentado em um banquinho, aproveitava todas as tardes ali para ler e, quando começava a escurecer, apenas observava as pessoas, imaginando as histórias e os livros que elas dariam. Um dia, sem perceber, virou livro também.

 

 

Please reload

Relacionados

Please reload

© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now