© 2023 por NÔMADE NA ESTRADA. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round

25.11.2018

Seu caos não cabe na minha vida. Mas ela não faz sentido sem você. Construímos um clichê, um final de filme que não surpreende ninguém, uma porcaria qualquer.
Seu caos é meu drama. Sua costela me cria em sonho, seu toque me desfaz em chama. Eu temo as famigeradas asas d...

25.11.2018

"Mentalidade tacanha e intolerância. Teorias infundadas, palavras vazias, ideais usurpados, sistemas inflexíveis. Estas são as coisas que eu realmente temo e odeio". Murakami. Bem poderia ser uma frase de K. Dick, Orwell ou Atwood, em mundos distópicos criados no século...

25.11.2018

Eu sou como folha seca que cai, sem mais, nem menos. Livre de escolhas, livre de si. Quem sou eu ao sabor do vento? Incapaz de dar meia volta, já escrita por estrelas, luas, planetas e pedras. Quem sou eu ao sabor do tempo? Ignoro – nada me desperta. Não me agrida, que...

25.11.2018

Eu estou parado, mas minhas veias pulsam e se conectam e se movem. Eu estou deitado, mas meus pés correm em disparada pelo mar que me lava dos dias vividos. Eu estou só, mas meus braços se arrepiam dos afagos que ficaram comigo. Eu estou no escuro, mas eu vejo meu próxi...

25.11.2018

Diga pra mim mentiras de amor, promessas de fuga a dois, gemidos de primeiras vezes. Cante pra mim e componha infernos onde queimaremos juntos, sem cerimônia. Grite pra mim o chiado da chuva que cai sobre nós, e ensopa nossos pés enroscados. Sussurre pra mim o som da su...

25.11.2018

O que alimenta minha ilusão de liberdade? Qual quê me faz achar que posso pegar meus sonhos com as mãos?
Não importa.
Há sempre muros que me cercam. Muros finitos, que me deixam entrever, brevemente, tudo o que não posso ser. Tudo o que está do outro lado canta e eu, aq...

25.11.2018

A mim, a paz dos caminhos pouco trilhados, onde o tempo lagarteia. A mim, o silêncio das nuvens. A mim, o desvario e suas asas. A mim, os castigos premeditados por erros que não podiam deixar de ser cometidos. A mim, as pálpebras adormecidas, as palavras que pouco impor...

25.11.2018

O que eu faço com o mundo? Eu não planto flores, não abraço causas, não entendo de política. Mas o mundo está perdido, irrevogavelmente. 
Há quem veja, pelas grades de fumaça, esperanças cósmicas de estrelas que habitaremos – se as projeções estiverem corretas, se os nú...

25.11.2018

Tornei-me vítima do seu esquecimento. Nossas memórias se evaporam e você fez novas escolhas, mas outras vidas não me atraem tanto quanto você. Eu sinto que nossos corpos desejam outras tantas transas juntos. Você nunca me será estranho.
Alivie-me da falta que você faz....

25.11.2018

Não elogie meu corpo. Cante minha alma para que ela nunca se acabe.
Tudo se encerra, sem surpresas e com dúvidas: como algo que é tão certo pode causar tanto medo? Como não se acostumar com a única verdade que nos é imposta desde o momento em que nascemos?
Eu sou finita...

Please reload

Oxente! Claro que aqui tem #textão, tem #conversa, tem #opinião, tem #lorota, tem #resenha e tem #eu. Prazer, Thainá, aspirante a escritora. Senta aí e deixa eu te contar.

  • Black Instagram Icon
recentemente