facebook 1.jpg

Thainá Carvalho lança livro de poesias

“As coisas andam meio desalmadas” é o livro de poesias que a escritora sergipana Thainá Carvalho está lançando este ano, pela Editora Penalux. Com mais de 50 poesias inéditas, o livro expõe a trajetória humana em busca da intimidade e da profundidade no cotidiano sem alma das coisas, pois como diz o poema Expurgo: o que vem de dentro / a nada se sujeita / além do puro sentimento. O livro traz um sentir que é de todo mundo, ao mesmo tempo, e vem para mostrar a experiência comum entre o leitor e a escritora: se a gente se perde um pouco no meio do caminho, é porque as coisas são assim mesmo.

 

Com a arte da capa desenvolvida por Lila Marques de Souza e prefácio em poesia da escritora Mell Renault, “As coisas andam meio desalmadas” ainda conta com posfácio de Wal Bittencourt e orelha de Taylane Cruz

IMG_5860.JPG

A poesia molecular de Thainá Carvalho

por Taylane Cruz, escritora

Dividido em duas partes, o livro de estreia de Thainá Carvalho é um convite a tocarmos os signos que palpitam sob o universo das coisas aparentemente desalmadas. Com uma melodia contemporânea, incorporada pelas variações rítmicas às quais nossos corpos, pensamentos e sensações são submetidos diariamente, os poemas nos levam ao centro de um cotidiano em que o eu poético evoca um corpo que é, mas nem sempre está, o que inevitavelmente desalma tudo ao redor.  

Na segunda parte, os poemas parecem trazer à luz a possibilidade de uma vivência plena, quase cósmica, com tudo à nossa volta e dentro de nós. Poemas que falam de memória, presença e do corpo como terra, sexo, amor e morte-vida. Com uma escrita moderna, no sentido mais vívido da palavra, Thainá consegue, com cristalina melancolia, nos dar gotas preciosas da experiência de um corpo (re)integrado à vida. Todos os nossos fragmentos são parte da mesma matéria e a união dos poemas nos mostra isso. A poeta amplia a experiência humana como se trabalhasse a poesia em moléculas. E em cada molécula-verso estão a delicadeza, o êxtase, a solidão, o medo e a concretude de ser.

stories mell.jpg

Mell Renault

stories_básico.jpg
stories wal.jpg

Wal Bittencourt

Mais sobre o livro